(51) 3254-0203

Centro Histórico - Porto Alegre

Veja como chegar

Quer saber mais?

Agende uma consulta

O que é

obesidade?

Obesidade é uma doença crônica e incurável cada vez mais comum em nossa sociedade. Ela atinge 1 em cada 5 brasileiros. Se caracteriza pelo acúmulo excessivo de gordura no corpo. Para ser considerada obesa, uma pessoa deve ter índice de massa corporal (IMC) de 30 kg/m² ou mais. As causas dessa doença são variadas, podendo estar ligada a maus hábitos alimentares, disfunções endócrinas, patrimônio genético, entre outros. Normalmente mais de uma causa está presente em um único paciente.


Quais são os riscos para sua saúde?

A obesidade é fator de risco para uma série de doenças:

  •  Colesterol alto;
  •  Diabetes;
  •  Hipertensão;
  •  Problemas respiratórios, como apneia do sono;
  •  Impotência e infertilidade;
  •  Doenças cardiovasculares;
  •  Insuficiência Cardíaca.
  •  Doenças osteomusculares, como artrose e hérnia de disco
  •  Entre outras.

Além disso, ela pode afetar aspectos psicológicos, gerando perda da autoestima, depressão, ansiedade e isolamento social.

Tratamentos

Todo paciente que tem o diagnóstico de obesidade deve procurar auxílio especializado. É muito importante entender que pelo fato de ser uma doença grave e multifatorial, a obesidade necessita um tratamento individualizado e multidisciplinar. Em um primeiro momento, o tratamento clínico deve ser iniciado, passando por um processo de reeducação alimentar, atividade física (adequada para cada paciente) e adoção de hábitos saudáveis. Caso esse tratamento não tenha resultado, métodos invasivos (como a cirurgia bariátrica) podem estar indicados.

Quem pode ser submetido a tratamento cirúrgico?

 Para ser submetido ao tratamento cirúrgico, alguns critérios devem ser preenchidos. São eles:

  • IMC igual ou acima de 40 kg/m²
  • IMC igual ou acima de 35 kg/m², acompanhado de doenças desencadeadas ou agravadas pela obesidade.
  • ter 18 anos de idade, mas, em casos excepcionais, a cirurgia pode ser realizada a partir dos 16.
  • ter sido submetido a tratamento clínico pelo período de 2 anos com resultado insatisfatório.
  • não ser dependente de álcool ou outras drogas.

 Além disso, paciente e seus familiares devem compreender os riscos de uma operação, a necessidade de mudança de hábitos e do acompanhamento multidisciplinar para toda a vida.

Conheça os tipos tratamentos cirúrgicos ou endoscópicos da obesidade!

 

Convênios aceitos

Agende uma consulta

Preencha os dados abaixo

Entraremos em contato para validar o agendamento.